Quem somos

Resumo

A Coalizão Contra o Stalkerware foi fundada em novembro de 2019 em resposta à ameaça crescente do stalkerware. O stalkerware é usado com frequência para facilitar a vigilância de parceiros, violência doméstica e de gênero, assédio e abuso sexual. Em um ano, a aliança cresceu de dez sócios fundadores para um grande grupo de trabalho internacional.

A Coalizão busca combinar a experiência de seus parceiros em apoio a sobreviventes de violência doméstica e trabalho de agressores, defesa dos direitos digitais e defesa dos direitos digitais para lidar com o comportamento criminoso causado pelo stalkerware. Todos os membros têm o compromisso de combater a violência doméstica, perseguição e assédio ao enfrentar o stalkerware e informar o público sobre o problema.


Metas

À medida que a Coalizão Contra o Stalkerware avança, seu objetivo é:
  • Definir boas práticas no debate sobre stalkerware e outras tecnologias potencialmente indesejadas implantadas sem conhecimento do usuário
  • Elevar a conscientização e a informação sobre o stalkerware através de conteúdo e treinamento
  • Aumentar a capacidade técnica de organizações de serviço e defesa, trabalhando com vítimas
  • Facilitar o aprendizado sobre stalkerware e ameaças relacionadas por profissionais e empresas de segurança, além de órgãos da lei
  • Melhorar a resposta da indústria de segurança de TI para este problema, compartilhando amostras de stalkerwares conhecidos
  • Criar critérios de detecção baseados em consenso

Parceiros

A Coalizão Contra o Malware foi criada em novembro de 2019 por dez parceiros fundadores: Avira, Electronic Frontier Foundation (EFF), European Network for the Work with Perpetrators of Domestic Violence (WWP EN), G DATA Cyber Defense, Kaspersky, Malwarebytes, National Network to End Domestic Violence (NNEDV), NortonLifeLock, Operation Safe Escape e WEISSER RING.

Desde o início da Coalizão, Martijn Grooten tem servido ativamente como coordenador do grupo. Adam Dodge, CEO da EndTAB.org, também atua como Conselheiro Especial. Além disso, a INTERPOL anunciou seu apoio à Coalizão e suas atividades em um esforço para aumentar a conscientização dentro da comunidade global de aplicação da lei sobre vigilância indesejada e violência de parceiros íntimos.

Todos os Parceiros da Coalizão contribuíram com sua experiência e conhecimento, bem como ajudaram a promover a Coalizão Contra Stalkerware em nível nacional e internacional:

Apoio a sobreviventes de violência doméstica e trabalho de perpetrador

Defesa dos direitos digitais

Empresas de segurança de TI