Home » Anúncio público da Coalition Against Stalkerware

Anúncio público da Coalition Against Stalkerware

  • Adam G 

Coalition Against Stalkerware

Organizações que trabalham contra a violência doméstica unem forças com empresas de segurança de TI

Novo grupo global combinará especialistas para suporte a vítimas e segurança cibernética para ajudar usuários afetados

Hoje, dez organizações – Avira, Electronic Frontier Foundation, European Network for the Work with Perpetrators of Domestic Violence, G DATA CyberDefense, Kaspersky, Malwarebytes, Rede Nacional pelo Fim da Violência Doméstica, NortonLifeLock, Operation Safe Escape e WEISSER RING – lançaram a iniciativa global Coalition Against Stalkerware (Coalizão Contra o Stalkerware).

O que é stalkerware?

Os programas de stalkerware oferecem a possibilidade de invasão da vida privada de uma pessoa e estão sendo usados ​​como uma ferramenta para abuso em casos de violência doméstica e perseguição. Ao instalar esses aplicativos, os agressores podem ter acesso a mensagens, fotos, mídias sociais, localização geográfica, gravações de áudio ou câmera da vítima (em alguns casos, isso pode ser feito em tempo real). Esses programas ficam ocultos em segundo plano, sem o conhecimento ou consentimento da vítima.

Há alguns anos o problema do stalkerware vem aumentando. Organizações sem fins lucrativos recebem um número crescente de vítimas buscando ajuda com o problema. De acordo com a Kaspersky, o número de usuários que lida com stalkerware subiu 35%: de 27.798 em 2018 para 37.532 em 2019. O cenário de ameaças para o stalkerware também cresceu, uma vez que a Kaspersky detectou 380 variações de stalkerware em campo em 2019: um aumento de 31% em relação ao ano passado.

Até hoje, ainda não há uma definição padrão aceita por todos para stalkerware nem critérios de detecção, o que dificulta bastante para a indústria de segurança de TI comunicar o problema. Com isso em mente, os membros fundadores da Coalition Against Stalkerware deram o importante passo para criar uma definição adequada e chegar a um consenso sobre os critérios de detecção.

StopStalkerware.org

A Coalizão também lançou um portal on-line, a página www.stopstalkerware.org, com o objetivo de ajudar as vítimas, facilitando a transferência de conhecimento entre os membros, desenvolvendo as melhores práticas para o desenvolvimento ético de software e informando o público sobre os perigos do stalkerware.

Um dos principais objetivos do site é fornecer um recurso on-line útil para as vítimas de stalkerware. Os usuários encontrarão informações sobre o que é stalkerware, o que ele pode fazer e, o mais importante: como se proteger. O site lista indicadores comuns para verificar se um usuário pensa que pode ter se tornado vítima de stalkerware e que medidas devem ou não tomar. Por exemplo: é importante considerar se a remoção de stalkerware pode causar mais danos, pois o agressor será informado imediatamente pelo aplicativo ou poderá apagar evidências críticas para uma investigação policial.

Para usuários potencialmente afetados, a Coalition Against Stalkerware recomenda entrar em contato imediatamente com uma organização local de atendimento às vítimas ou uma agência policial para ajudar a fornecer medidas de segurança às vítimas.

“O software de monitoramento evoluiu rapidamente nos últimos anos, funções poderosas de vigilância foram adicionadas e a finalidade de rastreamento de atividades mudou de forma fundamental. O aumento contínuo no uso de dispositivos móveis, combinado à falta de mitigação legislativa, está oferecendo ferramentas acessíveis a pessoas para espionar cônjuges, familiares ou amigos. A Avira reconhece que essa é uma nova categoria de ameaças e convida empresas de segurança de TI e organizações que trabalham contra a violência doméstica a unirem forças, compartilhar informações e trabalharem juntas para acabar com essas violações de privacidade." Alexander Vukcevic, Diretor de laboratórios de proteção na Avira
"O stalkerware, usado para espionar telefones e computadores em situações de assédio ou abuso doméstico, é um problema seríssimo e muitas vezes caminha lado a lado com outras formas de abuso, incluindo a violência física. O surto de stalkerware é um problema complexo e precisamos envolver oganizações de todos os setores da sociedade para combatê-lo com eficiência." Eva Galperin, Diretora de segurança cibernética, Electronic Frontier Foundation
“Estudos demonstraram que 70% das mulheres vítimas de espionagem cibernética também sofreram, no mínimo, uma forma de violência física e/ou sexual de seu parceiro íntimo. Precisamos impedir que esses criminosos usem os telefones de suas parceiras para espioná-las e ainda as responsabilizem pela violência que cometem. A Coalition Against Stalkerware nos permite compartilhar nosso conhecimento sobre os agressores e a violência de gênero com empresas de segurança de TI - para que possamos trabalhar juntos e acabar com a violência contra mulheres e meninas realizadas por meio das das novas tecnologias." Anna McKenzie, Gerente de comunicações, European Network for the Work with Perpetrators of Domestic Violence (WWP EN)
“Instalar spyware no telefone de um cônjuge é uma violação de direitos humanos fundamentais. Estamos determinados a combater esse comportamento e a proteger sobreviventes de comportamento abusivo, especialmente mulheres. O G DATA Cyber ​​Defense está empenhado em informar os usuários sobre possíveis riscos, além de trabalhar com organizações de apoio às vítimas para também resolver problemas não técnicas associadas ao stalkerware", comenta Tim Berghoff, Profissional de segurança do G DATA Cyber ​​Defense
“Para conter esse problema, é importante que fornecedores de soluções de cibersegurança e organizações de defesa unam forças. A indústria de segurança de TI participa melhorando a detecção de stalkerware e ao notificar os usuários desta ameaça apoio sua privacidade. As organizações de apoio e defesa trabalham diretamente com vítimas de violência doméstica, conhecem suas dificuldades e necessidades e podem ajudar a nortear o nosso trabalho. Dessa forma ao agir juntos, poderemos ajudar vítimas através de expertise técnica e desenvolvimento de capacidade." - Vyacheslav Zakorzhevsky, Chefe de pesquisa antimalware da Kaspersky
“Há anos a Malwarebytes percebeu e alerta usuários sobre os perigos potenciais do stalkerware, uma ameaça invasiva que pode acabar com a expectativa e o direito de privacidade dos indivíduos. Assim como o abuso que ele pode possibilitar, o stalkerware também se prolifera fora da visão do público, deixando vítimas e sobreviventes isolados, sem voz e indefesos. A união e a luta com a Coalition Against Stalkerware são o próximo passo, uma medida necessária para combater essa ameaça digital: uma abordagem colaborativa pautada pela promessa de possibilitar o uso de tecnologia para todos em todos os lugares." - David Ruiz, Escritor sobre privacidade on-line, Malwarebytes Labs
“Quando projetado para operar no modo totalmente furtivo, sem notificação persistente para o proprietário do dispositivo, o stalkerware pode proporcionar aos instaladores, chamados stalkers, e outros criminosos uma ferramenta robusta para cometer assédio, monitorar, espionar e abusar. Esse tipo de abuso pode aterrorizar, traumatizar e levanta considerações importantes de privacidade e segurança. A criação da Coalizão é um avanço importante para combater o problema." Erica Olsen, Diretora do projeto de rede de segurança, Rede Nacional pelo Fim da Violência Doméstica
“Na NortonLifeLock, nossos especialistas em pesquisa trabalham duro para tirar o stalkerware das mãos de criminosos há mais de 12 anos, oferecendo as vítimas e possíveis vítimas ferramentas para ajudar a se protegerem e viverem livre de assédio, violência e ataques. Temos orgulho de fazer parte da fundação da Coalition Against Stalkerware para compartilhar nossa expertise e unir forças na luta contra o abuso." - Kevin Roundy, Diretor de pesquisa, NortonLifeLock
"A existência nociva do stalkerware só serve para violar, prejudicar e causar uma sensação constante de medo e ansiedade em muitos de nossos clientes. Essa é uma ameaça ativa e existencial para a segurança e privacidade de todas as pessoas. Assim como nossas vidas se tornam mais enraizadas e dependentes da tecnologia, a ameaça que o stalkerware representa já cresce em sua ordem de grandeza. É mais importante do que nunca se antecipar a este tipo de ameaça para tirar o poder de possíveis criminosos, stalkers e outras entidades maliciosas. A Operation Safe Escape tem um orgulho enorme de fazer parte desse esforço em grupo para restaurar a privacidade e a segurança para nossos clientes e profissionais em todos os lugares." Wilson “Chilly” Hightower, Chefe de admissões, Operation Safe Escape
“Como uma organização sem fins lucrativos, sabemos que a tecnologia facilita o acesso de criminosos aos dados privados de suas vítimas. As vítimas raramente buscam ajuda porque se sentem envergonhadas. Para a WEISSER RING, a espionagem é um problema cada vez mais importante com o qual nos deparamos ao ajudar nossas vítimas. Em 2018, atuamos em 1.019 casos de espionagem, um aumento de cerca de 3% em relação ao ano anterior. De acordo com estatísticas da polícia alemã, em 2018 foram quase 19.000 casos de espionagem, um aumento de quase 500 em relação ao ano anterior: outro claro aumento. É por isso que desenvolvemos o aplicativo NO STALK em conjunto com a WEISSER RING Foundation para proporcionar às vítimas uma ferramenta efetiva para documentar as provas da espionagem." - Horst Hinger, Diretor de gestão adjunto, WEISSER RING

A Coalizão foi criada como uma iniciativa não comercial para reunir participantes de organizações sem fins lucrativos, indústria e outras áreas, como autoridades da lei, no mesmo conjunto. Devido à grande relevância social para usuários em todo o mundo, com novas variações de stalkerware desenvolvidas regularmente, a Coalition Against Stalkerware está aberta a novos parceiros e busca cooperação.

Para saber mais sobre a Coalition Against Stalkerware, visite o site oficial www.stopstalkerware.org

Para saber mais sobre o Estado do Stalkerware em 2019, confira o relatório disponibilizado pela Kaspersky com apoio da Coalition Against Stalkerware.

Leave a Reply

Your email address will not be published.